Pavilhão no Tabaré!

Tem uma história que tu teria desarmado o Pelé com um chapeuzinho…
É mentira! Isso aí é mentira. Na jogada, eu pensei assim: ‘vou ver se esse negão vai cair’, né? Aí eu dei meio metro pro lado e deixei ele sair. Pensei: ‘ele não vai cair nessa’! Aí, quando ele saiu pro lado, eu dei de letra. O estádio queria vir abaixo. Balãozinho eu não dei porque é uma jogada boba, não dá em nada.
Tinha algum adversário especifico que te deixava preocupado?
Joguei contra tanta gente. Flavio Minuano (Inter), Puskas (Real Madrid)… uma turminha boa! Teve um cara que veio me entrevistar e disse: ‘naquela época não tinha craque, né?’ Eu digo, não: só tinha Puskas, Pelé… Pergunta boba, né? Não tinha craque…”
.

Também tem futebol por aqui! Não perde a entrevista com o mito gremista que já valeu um pavilhão. Em breve no Tabaré mais próximo da sua residência.

 

Foto: Gabriel Jacobsen/Tabaré