BÓIA BOA & BARATA

com Tabaré, só passa fome quem qué…

…apresentamos a FEIJOADA TABAREÑA

ingredientes essenciais, pra gastar pouco e matar a fome: FEIJÃO, é óbvio! Custa algo entre R$ 2 e R$ 4 por quilo; ½ quilo dá umas 10 porções, desde que os convidados não sejam um bando de passa-fome; SAL, que custa algo entre R$ 1,50 e R$ 2 o quilo, e dá pra fazer muitos feijões, se o cozinheiro não for levemente exagerado; 1 CEBOLA. Sem choro, porque custa algo entre R$ 0,30 e R$ 0,70, de acordo com o tamanho da criança; 3 a 5 dentes de ALHO. Como muitos não gostam de alho, pode economizar. Mas dá um gostinho sem igual!!! 1 cabeça tem uns 8 ou 9 dentes e custa, na pior das hipóteses, entre R$ 0,40 e R$ 0,80; 1 pouco de ÓLEO. Nem vamos discutir o preço, que isso dá pra pedir ao vizinho…

ingredientes a mais, pro vivente metido, que gosta de passar bem: 1 ou 2 pernas de LINGUIÇA, conforme a finança dos envolvidos. Custa entre R$ 2 ou R$ 3; 1 naco de BACON, de acordo com o colesterol da família. 200 g tá bom e sai por uns R$ 2 ou R$ 3; 1 pedaço de carne que sobreviveu ao último CHURRASCO. Como é sobra, não tem preço; 1 folhinha de LOURO, pra dar gostinho durante o cozimento e peidar menos depois do consumo…

preparando a bóia: pra cada caneca de feijão, tenha como base 4 de água. ½ kg de feijão dá umas 2 ou 3 canecas. Ou seja, são 8 canecas de água pra 2 de feijão. Se tiver em casa, pode usar uma panela de pressão, mas nada impede de usar panela normal, desde que seja grande.

escolha as sementes e ponha de molho: pra ficar bom, tem que catar grão por grão pra tirar as pedrinhas e gorgulhos que vêm de brinde. Pra alguns pode ser uma ótima distração, mas pra outros é um verdadeiro exercício de paciência. Tenha calma pra que a bóia barata não termine com um de seus dentes. Considerando a situação do atendimento nos postos de saúde, não é nada aconselhável pular essa etapa. Depois de escolhido o feijão, lave 2 ou 3 vezes (sem sabão, maluco! Só água corrente!) e coloca de molho em água fria, deixando por umas 4 horas. No caso de uma panela normal, é melhor deixar 1 dia antes da preparação (durante a noite, por exemplo), pra que o cozimento seja mais rápido e o caldo engrosse.

cozinhando a criança: o tempo depende muito da qualidade e do tipo de feijão (preto, carioquinha, azuki, jalo…). Como nem todo mundo possui panela de pressão, vamos ver como se faz numa panela comum com tampa. Sem tampa, a coisa fica muito complicada, então não inventa moda. Se tu não tem uma panela de ferro e quer enriquecer teu rango com ferro, coloca 1 prego NÃO GALVANIZADO pra cozinhar junto com o feijão. Só vê se não come o prego! Lembra dos postos de saúde…

usando a panela da vovó: coloca o feijão na panela com a própria água onde ele ficou de molho (assim, tu não perde os nutrientes). Acende o fogo e cozinha até amaciar, por cerca de 1 hora. Vá colocando mais água sempre que necessário (caso comece a secar, e os grãos não tenham se entregado). Depois de amaciar o bichinho, é só deixar engrossar o caldo.

metendo pressão no bagulho: na pressão, é mais rápido. Coloca o feijão com a água e tampa direitinho. CUIDADO! Panelas de pressão são pequenas bombas caseiras, então vê bem se a tampa tá bem fechada (olha os postos de saúde…). Cozinha por uns 15 ou 20 min pra amaciar os grãos. Deixa esfriar naturalmente, até perder a pressão. Não te faz de louco! Em hipótese alguma abre a tampa enquanto ainda houver pressão, pois ela provavelmente vai explodir na tua cara! Aí não vai ser caso de posto de saúde, e sim de hospital! Enfim, depois de sair a pressão, abre calmamente a bomba – o resto do preparo é igual à panela da vovó.

a arte do tempero: feijão sem tempero e massa sem queijo é como namoro sem beijo. A proposta é utilizar pelo menos os ingredientes básicos pra que o teu feijão não fique sem gosto ou só com o gosto do prego. Rala ou corta a cebola em pedaços bem pequenos e amassa os dentes de alho. Numa frigideira, coloca óleo e esquenta bem. Junta o alho e a cebola e vai mexendo até a cebola ficar transparente. Adiciona este refogado no feijão cozido, coloca sal a gosto e mistura bem. Caso queira (e possa!), acrescenta ao refogado a linguiça, ou bacon, ou sobras de churrasco, ou tudo isso, ou qualquer coisa que ajude a temperar o caldo. A essa altura já deve estar pronto. Desliga, serve, compartilha, te diverte…15 pilas alimentam uma tropa de 10!!!

Texto do Prof. Jack Obus                                                

Ilustração de Luísa Hervé