El Proyecto

Por Morena 

Foto de divulgação

Não faz muito, eu apreciava com frequência as atrações do Quindim do Quintana, um palco amarelo em forma de quindim que era montado bem no meio na Travessa dos Cataventos, na Casa de Cultura Mário Quintana, nas quintas-feiras às 12h30min. Por lá passavam (e ainda passam!) artistas de todos os tipos que, no coração do centro de Porto Alegre, naquele pequeno intervalo de almoço alegravam a plateia e davam um tanto de motivação para completar a tarde de trabalho.
Numa dessas, fazia parte de uma das Turnês Fora do Eixo o Proyecto Gomez Casa, de Buenos Aires, iniciado em 2009 pelo baterista Rodrigo Gomez. Lembro direitinho quando soube que naquela ocasião o quindim não poderia ser usado, pois não cabia a bateria em cima. A produção ficou na dúvida se o grande símbolo que representava o doce preferido do poeta que dá nome à casa seria usado de alguma forma naquele meio-dia. No final das contas, o palco amarelão foi escondido e o Proyecto ia se apresentar mesmo sem quindim.

Foto CC BY-SA Fora do Eixo

Sempre achei o palco do Quindim do Quintana um grande desafio para os artistas. O público era diverso e, no meio da travessa, nem todos paravam para olhar e ouvir o que se apresentava. Era como ser artista de rua, ou seja: precisava ser muito corajoso. O Proyecto atraiu o público pela parafernália que trazia. Além da bateria posicionada como vocalista, uma mesa rústica com equipamentos eletrônicos experimentais malucos e pedaleiras chamava atenção pela quantidade de cabos e fios. Enquanto os guris não começavam a tocar, eu ficava cada vez mais curiosa para saber qual som sairia dali. Não precisei esperar muito para descobrir: a bateria estridente do Rodrigo reverberou pelo vão da CCMQ e preencheu todo silêncio que achou. Até quem não queria ouvir, ouviu. Ele dividia esforços entre a bateria, o microfone e o pedal de loop que usava em algumas músicas; o Proyecto contava ainda com um guitarrista, um baixista e outro cara que fazia miséria com um rádio de porquinho na mesa dos eletrônicos.
A experimentação e investigação de sons diferentes é a grande jogada do Proyecto Gomez Casa: “músicas anfíbias, sonoridades extrañas, acciones híbridas”, mas o grande barato é que soa diferente. E diferente é bom! Logo o público foi aumentando e curtindo os sons estranhos aos ouvidos desacostumados.
Em um cotidiano cheio de mesmices musicais, os corajosos que descobrem novas formas de fazer música são raros. Ouça Proyecto Gomez Casa!
Importante: O Quindim do Quintana continua acontecendo às quintas na Casa de Cultura Mário Quintana, no mesmo intervalo de almoço, sempre com atrações novas e divertidas! Para quem estiver por perto…
http://www.youtube.com/watch?feature=player_embedded&v=_XanfPeB1bM#! (o hit De Chiquitito)
http://www.youtube.com/watch?v=fcBtmgyt3Vg (o fabuloso porquinho em ação)

Foto de divulgação

Outros links:
http://proyectogomezcasa.bandcamp.com (site)
http://proyectogomezcasa.blogspot.com.br/ (blog)
http://www.myspace.com/gomezproyecto (áudios de estúdio)